Nitro News Brasil

Noticias e informações sobre saúde COVID-19,coronavírus, Futebol e muito mais

Coronavírus: “Quem não cumpre o isolamento vai para a cadeia”, conta moradora de SC que está na China

Anúncios

Vanessa Simão deixou Florianópolis em dezembro com parte da família

Polícia fiscaliza o isolamento na China(Foto: FOTO: HECTOR RETAMAL / AFP )

Vanessa Simão estudou na Universidade Federal de Santa Catarina e morava em Florianópolis quando optou por se mudar para a Shenzhen, na China, em dezembro de 2019. Quando chegou lá, começaram a aparecer os primeiros casos de coronavírus e logo veio a recomendação de quarentena. Ela, a irmã (gestante) e a sobrinha chegaram a ficar 30 dias sem colocar os pés para fora de casa. Apenas o cunhado ia ao supermercado e cumpria um ritual na volta para casa para evitar trazer o vírus junto.

Com familiares em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul, ela acompanha o crescimento dos números no Brasil e descreve o que presencia no país onde apareceram os primeiros casos da doença.

Confira o texto que Vanessa postou nas redes sociais neste domingo:

Vou falar como a China superou, e está superando essa epidemia causada pelo covid-19. Primeiro, a quarentena é de suma importância para bloquear a proliferação do vírus. Para isso, todos, repito todos, devem aderir à ação.

Aqui em casa apenas meu cunhado saía para ir ao mercado, quando necessário, comprava estritamente o necessário, e quando retornava, tudo o que foi comprado, as roupas dele e ele ganhavam banho. Não faltou comida em nenhum momento aqui, e olha o tamanho da população da China.

No início da epidemia, nós não encontrávamos máscaras para comprar, mas a situação logo foi regularizada. Durante a quarentena é obrigatório o uso de máscara por todos, quem não usa é preso, e nós presenciamos isso. O segundo passo para que a epidemia seja bloqueada é o controle ou fiscalização. São as ações tomadas pelo poder público para barrar a evolução da epidemia. Aqui em Shenzhen o transporte público foi interditado, shoppings, lojas, bancos, parques, entre outros foram fechados. Algumas fronteiras foram fechadas e outras são rigorosamente monitoradas, o que até hoje ocorre (60 dias). Os locais que ficaram em funcionamento possuíam controle de temperatura de todos os indivíduos que entravam e saiam do local, e isso ocorre até hj inclusive no nosso condomínio.

A família está na China desde dezembro
Vanessa, no canto esquerdo, está com a família na China (Foto: Arquivo pessoal )

Falando em condomínio, visitantes foram proibidos, somente residentes podem entrar e sair dos mesmos, passando pelas normas de controle. E o mais surpreendente de toda essa história, é o rigor das normas aqui. Acho que por isso a epidemia foi controlada rapidamente. Quem não cumpre as leis vai para a cadeia.

O povo daqui tem seus defeitos, e afinal quem não tem, mas é um povo disciplinado e que sabe seguir regras. Um exemplo disso, é que aqui numa cidade de 13 milhões de habitantes tivemos 420 casos, 3 mortes, e a 3 semanas que só existem casos importados, ou sejam, de pessoas que estão voltando, principalmente da Europa, para cá.

Outro fato que é de aplaudir de pé, é a rastreabilidade dos casos. Em cada lugar onde você vai, existe um QRcode, o qual permite que a polícia consiga saber onde você esteve e quais pessoas entraram em contato com você. O terceiro ponto, é a higiene. Lave sempre as mãos, e isso serve para a vida, não só para epidemias. Não escarre na rua, não tussa ou assoe o nariz quando estiver entre outras pessoas. Não entre em casa com calçados que foram usados na rua, lave as roupas usadas para sair de casa, por aí vai.

O quarto e último ponto e não menos importante para o controle da epidemia é manter-se calmo. A histeria não ajuda em nada. Nós sabemos que o estresse afeta e deprime o sistema imunológico. O covid-19 causa uma espécie de gripe. Vocês podem pensar que é só uma gripe, mas quem já pegou gripe sabe que parece que vamos morrer. Quem já contraiu H1N1, sabe melhor ainda como é! No Brasil e no mundo milhares de pessoas morrem de gripe e suas complicações todos os anos e não é dada a devida importância. As pessoas não se vacinam, não abrem as janelas para arejar os meios de transporte e assim caminha a humanidade.

Mas vamos lá, fique em casa, alimente-se, não fique pensando só em tragédias, cozinhe, desenhe, dance, cante, faça video-chamadas com os amigos, confira as redes sociais, ria com os memes, limpe a casa, passe a roupa, faça exercícios, leia um ou 10 livros, ocupe a cabeça, e durma, durma bem o sistema imunológico funciona mais ativamente quando estamos dormindo.

Hoje (domingo, 22/03) pela primeira vez, vimos que a vida aqui voltou quase ao normal. Muitas pessoas nas ruas, todas de máscaras (detalhe), muito controle nos meios de transporte, mas parece que estamos muito perto da normalidade.

Fonte; NSC Total

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: