Campeonato Brasileiro

Bahia vence e Botafogo segue na zona de rebaixamento do Brasileirão

Em jogo pobre tecnicamente, bola parada faz diferença e Gilberto volta a marcar após sete meses de jejum; Tricolor de Aço deixa a lanterna da competição

(Foto: Divulgação/Botafogo)

A situação do Botafogo começa a tomar tons dramáticos. O Alvinegro foi derrotado pelo Bahia por 2 a 1 nesta quarta-feira, em jogo adiado, válido pela 1ª rodada do Campeonato Brasileiro, no Estádio Nilton Santos. Gilberto e Élber fizeram os gols do Tricolor de Aço. Pedro Raul, já nos acréscimos, descontou para o Glorioso.

O Botafogo chegou à marca de dez jogos sem vencer no Campeonato Brasileiro e não saiu da zona de rebaixamento. A equipe comandada por Paulo Autuori é a 18ª colocada, com 11 pontos conquistados e apenas um triunfo em 12 rodadas disputadas.

O Bahia, por sua vez, não deixou apenas a lanterna da competição, como também não está mais no Z4. A equipe de Mano Menezes chegou a 12 pontos e subiu para o 16º lugar, sendo o primeiro time fora da zona de rebaixamento.

As duas equipes voltam a jogar no próximo domingo, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro. Às 11h, o Botafogo mede forças em um clássico contra o Fluminense, no Estádio Nilton Santos. O Bahia, por sua vez, recebe o Sport às 18h15, na Arena Fonte Nova.

BAHIA COMEÇA MELHOR
Em um jogo de ritmo lento, com as duas equipes com meio-campo espaçado, os primeiros minutos foram de poucas chances. Não demorou, contudo, para o Bahia começar a ocupar o campo de ataque. O Tricolor de Aço buscava criar chances a partir da pressão nos zagueiros do Botafogo.

A melhor chance, porém, veio por meio da bola parada. Após uma falta no lado direito da área, Ernando subiu mais alto que a defesa do Botafogo, mas a perigosa cabeçada parou em uma boa defesa de Diego Cavalieri.

GILBERTO TIRA A “ZICA”
A partida passava longe de ser chamativa em termos técnicos. Tanto Botafogo quanto Bahia tinham dificuldade para colocar a bola no chão e criar algo. Era um jogo de duelos físicos e recorrentes perdas de posse de bola.

Diante deste contexto, o Bahia abriu o placar por meio da bola parada, que voltou a assustar a defesa do Botafogo. Após outra falta cobrada do lado direito, Gilberto subiu sozinho e Diego Cavalieri nada pôde fazer. O atacante do Tricolor de Aço não balançava as redes desde fevereiro, quebrando um longo tabu com as traves.

BOTAFOGO PRESSIONA
Insatisfeito com o desempenho da equipe no primeiro tempo, Paulo Autuori fez três alterações no intervalo. Rhuan, Davi Araújo e Barrandeguy entraram e o Botafogo abandonou a formação de três zagueiros, voltando ao antigo 4-2-3-1. O Alvinegro foi ao ataque desde o começo da etapa complementar.

Mesmo com dificuldades para criar, o Botafogo teve uma chance clara. Após trama conduzida por Kanu e Rentería, o colombiano cruzou para Matheus Babi – que entrou no decorrer do segundo tempo. O atacante, sozinho embaixo da trave, se confundiu com as próprias pernas e chutou para fora.

GOLPE FINAL
O Botafogo pressionava, mas chegava ao ataque de uma forma desorganizada. O Alvinegro, com dificuldade de trocar passes, vivia de cruzamentos na direção da área, facilmente rebatidos pela defesa tricolor.

Aos 41 minutos, o Bahia deu o golpe fatal para os três pontos. Em uma trama em velocidade, Juninho Capixaba aproveitou o espaço no lado direito da defesa e cruzou para Élber, que teve apenas o trabalho de empurrar para o fundo das redes e sacramentar a vitória do Tricolor de Aço.

TEM JOGO? BOTAFOGO MARCA NOS ACRÉSCIMOS…
A equipe comandada por Paulo Autuori não desistiu. Em uma pressão final, o Botafogo construiu uma jogada pelo lado esquerdo. Rhuan cruzou em direção à área e Pedro Raul disputou a bola com os zagueiros do Bahia. O atacante, aos trancos e barrancos, conseguiu a bola e marcou, diminuindo o placar.

O ímpeto ofensivo do Botafogo, contudo, teve um baque. Em um ataque do Bahia, Barrandeguy se enrolou com a bola, foi pressionado por Rossi, que fez uma falta por baixo. O uruguaio, ao cair, revidou com um pontapé. O árbitro, após revisão no VAR, expulsou o lateral alvinegro.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 1 x 2 BAHIA

Data/Hora: 30/09/2020, às 21h30
Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Savio Pereira Sampaio (DF)
Assistentes: Daniel Henrique da Silva Andrade (DF) e José Reinaldo Nascimento Junior (DF)
VAR: Wagner Reway (PB)
Gramado: Regular
Cartões amarelos: Victor Luís e Barrandeguy (BOT); Juninho Capixaba, Marco Antônio e Rossi (BAH)
Cartões vermelhos: Barrandeguy (BOT)

Gols: Gilberto (42’/1ºT), Élber (41’/2ºT) e Pedro Raul (46’/2ºT)

BOTAFOGO: Diego Cavalieri; Kanu, Rafael Forster, Sousa (Davi Araújo 1’/2ºT); Kevin (Barrandeguy 1’/2ºT), Rentería (Warley 40’/2ºT), Caio Alexandre, Victor Luís; Bruno Nazário, Pedro Raul, Kalou (Rhuan 1’/2ºT). Técnico: Paulo Autuori.

BAHIA: Douglas Friedrich; Nino Paraíba, Ernando, Lucas Fonseca, Juninho Capixaba; Eric Ramires (Rossi 14’/2ºT), Elias (Daniel 22’/2ºT), Gregore, Clayson (Élber 22’/2ºT); Marco Antônio (Ronaldo 14’/2ºT), Gilberto (Saldanha 13’/2ºT). Técnico: Mano Menezes.

Fonte: Lance

 

Click to comment

Deixe uma resposta

To Top
%d blogueiros gostam disto: