Esportes

GP da Toscana: Hamilton vence corrida marcada por acidentes e interrupções

Lewis Hamilton, piloto da Mercedes, venceu o caótico primeiro Grande Prêmio da Toscana da história da Fórmula 1. A corrida foi marcada por oito abandonos, quase todos eles resultados de acidentes no apertado e exigente circuito de Mugello. Foi a vitória número 90 do britânico, que pode igualar o recorde de Michael Schumacher na próxima corrida. A F1 tem uma pausa de uma semana e retorna no dia 27 de setembro com o Grande Prêmio da Rússia.

Hamilton Foto: Dan Mullan/Getty Images)

Além dos 25 pontos da vitória, Hamilton somou mais um com a volta rápida de 1:18.833s. Valtteri Bottas completou a dobradinha da Mercedes na segunda posição, enquanto Alexander Albon conseguiu seu primeiro pódio na Fórmula 1 em terceiro.

Daniel Ricciardo ocupou uma posição no pódio durante boa parte da corrida, mas foi superador por Albon nos estágios finais e terminou na quarta posição.

Sergio Pérez foi o quinto colocado para a Racing Point, terminando à frente da McLaren de Lando Norris. Daniil Kvyat, da Alphatauri, foi o sétimo colocado.

A Ferrari, que comemorou seu 1.000º Grande Prêmio neste domingo, terminou dentro da zona de pontuação com sua dupla de pilotos. Leclerc largou bem, mas não tinha rendimento e acabou em oitavo. Sebastian Vettel garantiu um ponto em décimo. Kimi Raikkonen, que recebeu uma penalidade de cinco segundos por entrar nos boxes de forma insegura, intercalou os Ferrari na P9.

A Williams chegou perto de marcar seu primeiro ponto na temporada, mas não deu. George Russel recebeu a bandeira quadriculada 2,2s atrás de Vettel em 11º.

Romain Grosjean, da Haas, foi o último piloto a completar as 59 voltas do Grande Prêmio da Toscana na 12ª posição.

Confira como aconteceu a corrida em Mugello:

Verstappen é acertado e abandona na primeira volta

A largada foi bem movimentada em Mugello com alguns incidentes e abandonos ainda na primeira volta. Hamilton demorou para largar e Bottas assumiu a ponta na curva 1, enquanto Leclerc pulou de quinto para terceiro.

Na curva 2, dois acidentes. O primeiro foi Gasly acertando Grosjean e Giovinazzi. Raikkonen vinha atrás, não conseguiu frear e acertou Verstappen que foi parar na brita.

Verstappen largou muito bem, mas teve problemas na largada e perdeu várias posições, antes de ser tocado e parar na brita da curva 2. O holandês abandonou a corrida. O incidente foi para investigação, mas os comissários decidiram por nenhuma penalidade.

Gasly foi o outro abandono na primeira volta, com o safety car entrando na pista para retirar os carros e para limpeza do circuito. O incidente envolvendo os pilotos foi para investigação dos comissários.

Foto: XPB Images

Vettel vai aos boxes depois de acidente com Sainz

O outro acidente foi Sainz rodando na mesma curva. O espanhol batia roda com Stroll e acabou perdendo a traseira do seu MCL35. Vettel não conseguiu desviar e acabou danificando o bico e asa dianteira do SF1000. O alemão foi aos boxes e voltou na última posição.

Erros culminam em acidente forte na relargada

A relargada aconteceu na volta sete, das 69 programadas para o Grande Prêmio da Toscana. Mas, antes mesmo de todos os pilotos cruzarem a linha de chegada, outro grande acidente aconteceu envolvendo quatro carros. Sainz, Magnussen, Latifi e Giovinazzi foram envolvidos.

O safety car não desligou as luzes do giroflex na metade da volta, como de costume, e pegou os pilotos de surpresa. Quando as luzes enfim se apagaram, Bottas segurou o pelotão para tentar uma vantagem na aceleração. Com isso, lá atrás, alguns pilotos já vinham de pé embaixo e se embolaram antes da linha de chegada.

A batida de Sainz foi a mais impressionante. O espanhol acelerava forte quando a Alfa Romeo de Giovinazzi surgiu em sua frente. Ele acabou entrando embaixo do C39 do italiano. Os quatro envolvidos abandonaram a corrida, restando 14 dos 20 pilotos que iniciaram o Grande Prêmio.

O safety car foi chamado rapidamente, antes da bandeira vermelha ser mostrada. Assim como no último Grande Prêmio da Itália, os pilotos retornaram aos boxes e a corrida foi interrompida por aproximados 30 minutos. Durante a pausa, a Renault informou que Ocon abandonou a corrida com problemas nos freios traseiros. Russell, piloto da Williams, havia informado à sua equipe que os freios do francês estavam pegando fogo.

Foto: XPB Images

Hamilton reassume a liderança na relargada

A relargada aconteceu com todos parados no grid. Bottas, Hamilton e Leclerc, os três primeiros, dividiram lado a lado a curva 1. O britânico conseguiu assumir a liderança, dando o troco em seu companheiro de equipe Bottas, enquanto Leclerc teve que recuar e ficou em terceiro. Stroll e Perez, a dupla de pilotos da Racing Point, ocupavam a quarta e quinta posição, respectivamente.

Ricciardo ultrapassou Perez na disputa pela quinta posição na volta 15, em uma bela manobra por fora do mexicano. Stroll tentava outro lugar entre os três primeiros e atacava Leclerc, com isso o australiano da Renault se aproximava.

Na volta 18, Stroll passou Leclerc por fora da curva 1 e assumiu a P3. Albon fez a mesma manobra sobre Pérez e assumiu a quinta posição.

Uma volta depois, Ricciardo usou o DRS para ultrapassar Leclerc na reta e assumir a quarta posição. A Ferrari não conseguia desenvolver o mesmo ritmo de suas rivais e Albon foi quem passou a atacar o monegasco pela quinta posição, tranquilamente concretizando a manobra na volta 20.

Lá na frente, a Mercedes abria 10 segundos para o terceiro colocado Stroll. Apesar disso, Bottas se mantinha menos de dois segundos atrás de seu companheiro de equipe Hamilton.

No giro 22, Leclerc foi aos boxes para executar o “plano C” da Ferrari, retornando com os pneus duros na 13ª posição, último colocado. Vettel, companheiro de equipe de Leclerc, era o 10º colocado.

Na volta 28, Ricciardo foi aos boxes e voltou na P5, com os médios. Stroll parou três voltas depois e voltou três segundos atrás do australiano. Lá na frente, Hamilton e Bottas reclamavam dos pneus.

Bottas optou pelos duros na volta 31, enquanto Hamilton permaneceu na pista por mais duas voltas. O britânico também voltou com os compostos rígidos. Albon, que ainda não havia parado, fez sua parada e retornou à pista na quinta posição.

Largada - GP da Toscana F1 2020

Foto: XPB Images

Ricciardo passa Stroll nos boxes

Depois das paradas, Hamilton seguia na liderança seguido por Bottas. Ricciardo assumiu a terceira posição depois do undercut bem sucedido da Renault. Stroll era o quarto colocado seguido por Albon. Perez, Norris, Leclerc, Kvyat e Russell completavam a zona de pontuação.

Na volta 35, a diferença entre o líder Hamilton e o segundo colocado Bottas era de mais de seis segundos. Uma volta depois, Bottas respondeu e fez a melhor volta da corrida – 1:21.79s, que lhe dava o ponto extra pela volta mais rápida da corrida.

Leclerc começava a ser ameaçado por Kvyat quando o monegasco foi para os boxes na volta 38. O monegasco retornou com os pneus médios, pouco mais de um segundo atrás de Vettel na 11ª posição.

A pista de Mugello se mostrava realmente exigente para os pneus Pirelli. Poucas voltas depois de sua troca para os duros, Bottas reclamava novamente da degradação dos pneus dianteiros e pedia “um safety car” para equipe demonstrando sua preocupação com a durabilidade dos compostos. A Mercedes reagiu pelo rádio e pediu para seus pilotos se afastarem das zebras.

Stroll bate forte

Ricciardo não conseguia render o mesmo com os pneus médios e sofria pressão de Stroll quando o canadense escapou e bateu forte nas proteções. Bottas aproveitou o safety car chamado devido ao acidente e rapidamente foi aos boxes, Hamilton já tinha passado da entrada do pit lane e não conseguiu fazer sua parada, realizando uma volta depois e mantendo a liderança.

O acidente de Stroll foi forte demais. O capacete do canadense teve a pintura rachada com a batida. Pelo rádio, Stroll alegou que teve um furo no pneu enquanto contornava a curva – mas foi a suspensão do RP20 que quebrou instantes antes.

A bandeira vermelha novamente foi agitada para reconstrução das barreiras de proteção, completamente danificadas pelo acidente de Stroll. Com o abandono do canadense, restavam apenas 12 pilotos para as últimas 13 voltas em Mugello.

Ricciardo assume a P2 na relargada

Na relargada, Bottas não fez um bom começo e perdeu a segunda posição para Ricciardo. O australiano ainda foi para cima de Hamilton, mas não conseguiu a ultrapassagem. Albon manteve a quarta posição, seguido por Perez e Norris.

Uma volta depois, no giro 48, Bottas colocou de lado e passou Ricciardo retomando a P2. Enquanto isso, Albon se aproximava perigosamente de Ricciardo na briga pela terceira posição.

A disputa valia muito: o primeiro pódio de Ricciardo na Renault ou o primeiro pódio de Albon na Fórmula 1, em uma temporada difícil para o tailandês na Red Bull.

Na volta 51, Albon colocou por fora e ultrapassou Ricciardo assumindo a terceira posição. Os dois ficaram lado a lado durante a curva 1, mas o tailandês conseguiu passar. A Red Bull comemorou muito a ultrapassagem de Albon. Lá atrás, Leclerc e Vettel ultrapassavam Grosjean e ocupavam a zona de pontuação.

Uma volta depois, Hamilton marcou a volta mais rápida da corrida – 1:19.647s – e ia garantindo o ponto extra.

Ricciardo perdia terreno para Albon, enquanto o tailandês se aproximava do segundo colocado Bottas. Hamilton liderava com vantagem de 1,4s para seu companheiro de equipe.

Faltando cinco voltas para o fim da corrida, a Mercedes acelerava o ritmo e conseguia abrir para seus rivais. Hamilton mantinha a vantagem para Bottas que tentou, mas não conseguiu impedir a sexta vitória de Hamilton na temporada.

Confira o resultado final do Grande Prêmio da Toscana de Fórmula 1:

1) Lewis Hamilton (Mercedes)
2) Valtteri Bottas (Mercedes)
3) Alexander Albon (Red Bull/Honda)
4) Daniel Ricciardo (Renault)
5) Sergio Pérez (Racing Point/Mercedes)
6) Lando Norris (McLaren/Renault)
7) Daniil Kvyat (AlphaTauri/Honda)
8) Kimi Räikkönen (Alfa Romeo/Ferrari)
9) Charles Leclerc (Ferrari)
10) Sebastian Vettel (Ferrari)
11) George Russell (Williams/Mercedes)
12) Romain Grosjean (Haas/Ferrari)
OUT) Lance Stroll (Racing Point/Mercedes)
OUT) Esteban Ocon (Renault)
OUT) Nicholas Latifi (Williams/Mercedes)
OUT) Kevin Magnussen (Haas/Ferrari)
OUT) A.Giovinazzi (Alfa Romeo/Ferrari)
OUT) Carlos Sainz Jr. (McLaren/Renault)
OUT) Pierre Gasly (AlphaTauri/Honda)
OUT) Max Verstappen (Red Bull/Honda)

Fonte: F1 Mania

 

Click to comment

Deixe uma resposta

To Top
%d blogueiros gostam disto: