Barueri vira sobre Osasco e abre vantagem nas quartas da Superliga Feminina

Com um show a parte feito pelas duas torcidas no ginásio José Corrêa, Barueri x Osasco protagonizaram um jogão digno de playoff na noite desta terça-feira (19). Mas um time tinha que vencer, e quem levou a melhor – depois de cinco sets – foram as comandadas de José Roberto Guimarães: 3-2, em parciais de: 22/25, 25/23, 25/23, 19/25 e 16/14.

As donas da casa começaram as quartas de final engasgadas com o rival dessa fase. O Barueri perdeu seis jogos para o Osasco nessa temporada, incluindo o golden set na semifinal do paulista, e venceram apenas um. Para piorar, foi o mesmo rival que eliminou as baruerienses na Superliga Feminina na edição passada.

Você conhece o canal do Torcedores no YouTube? Clique aqui e se inscreva!

Mas nesta terça-feira (19) foi diferente. As baruerienses entraram ligadas no jogo, e fizeram o melhor jogo da série – até aqui – com Osasco. E a próxima batalha será na casa do adversário, que promete lotar o José Liberatti, com os “Loucos de Osasco” fazendo o ginásio tremer.

O JOGO

Osasco começou o jogo dominando. Forçando o saque na dupla de ponteiras titular do Barueri, e com o seu site-out funcionando, com Hooker e Leyva, parecia que as comandadas de Luizomar de Moura venceriam o jogo fácil: 1º set (22/25).

Para o próximo set, Zé Roberto viu que a dificuldade do seu time era o fundo de quadra, e apostou na jovem Tainara. O experiente treinador tricampeão olímpico sacou Maira do time, e colocou a jogadora de 19 anos em quadra.

A ponteira entrou em quadra e parece não ter sentido a pressão. Liderou as baruerienses no segundo set, e as donas da casa empataram a partida: 2º set (25/23). O bom desempenho da jogadora na partida fez ela ser muito elogiada pelos internautas, que a comparavam com Natália no começo de carreira.

E se o Barueri voltou para o terceiro set ligado no jogo, as osasquenses pareciam que tinham ficado abaladas com a perda da parcial anterior. Vendo o outro time desmotivado dentro de quadra, as baruerienses logo abriram, e chegaram a colocar uma frente de seis pontos no placar.

Na metade da terceira parcial, veio um momento histórico. Em jogada de meio do Osasco, Thaísa fechou a porta para Nati Martins e marcou o seu milésimo ponto de bloqueio na história da Superliga. Justo contra a equipe que jogou por quase uma década, e ganhou todos os títulos possíveis.

As comandadas de Zé Roberto fecharam o set em 25/23. Era a virada das donas da casa: 2-1 no placar do ginásio.

O quarto set era tudo ou nada pro Osasco. E foi quando Mari Paraíba, sumida no jogo, resolveu aparecer e deixar seu time no comando do placar: 19/25 (2-2).

No tie-break, as baruerienses abriram logo uma vantagem considerável, e pensava-se que elas fechariam logo o placar. Nada disso, quando se tem um time campeão mundial e pentacampeão mundial do outro lado da quadra. Luizomar fez a inversão de 5×1, e com Carol e Lorenne em quadra, o time reagiu, e chegou a ter o match point.

Mas em erros bobos, o Barueri retomou o comando da partida, e com Tainara e Skowronska virou novamente a parcial, dessa vez decretando o final do jogo: 3×2 (22/25, 25/23, 25/23, 19/25 e 16/14).

LEIA MAIS

Flamengo vence Franca e larga na frente nas quartas de final da Superliga B

Bia sobre Osasco na Superliga: “Agora quero ganhar pelo Rio”

 

Barueri vira sobre Osasco e abre vantagem nas quartas da Superliga FemininaTorcedores.com.

Advertisment ad adsense adlogger