Presidente da Roma desabafa contra críticas de ex-diretor e o coloca como culpado por fase do clube

O diretor espanhol Monchi pediu demissão da Roma poucos dias depois da queda da equipe na Champions League. Em entrevistas a imprensa espanhola, o ex-dirigente revelou que as ideias dele eram diferentes da do presidente Jim Pallotta. E o mandatário dos Giallorossi não deixou barato na resposta.

“O presidente queria ir para a direita. Eu queria ir para a esquerda”, disse Monchi recentemente em entrevista na Espanha.

As palavras não caíram bem para Pallotta, que rebateu a declaração do dirigente espanhol. Em um longo desabafo, publicado pelo site oficial da Roma, o cartola não negou que se surpreendeu com as palavras de Monchi, e ainda relevou conversas que teve com o ex-dirigente.

Pallotta afirmou que, ao ver que a equipe ia mal das pernas, pediu para Monchi acionar o plano B. O espanhol, porém, não tinha essa alternativa. E ainda foi além ao afirmar que tudo que foi planejado pelo ex-dirigente nada deu certo e por isso jogadores têm lesões e corre o risco de não se classificar entre os três primeiros desde 2014.

CONFIRA O RELATO DO PRESIDENTE DA ROMA SOBRE MONCHI

“Aprecio que Monchi nunca tenha tentado errar na Roma, mas quero deixar algo muito claro: desde o começo, eu estava muito claro sobre a direção que eu queria que entrássemos e é por isso que gastamos muito dinheiro trazendo a Monchi”, disse.

“Desde o início, eu disse que queria treinadores de primeira classe, pessoal de primeira classe, equipe médica de primeira classe, recrutamento de primeira classe e recrutamento e uma organização de futebol de primeira classe. Eu dei a Monchi as chaves para entregar isso. Dei-lhe 100% de controle para nomear o treinador que queria, para contratar os auxiliares técnicos e o pessoal de desempenho para gerir o recrutamento e para trazer os jogadores que queria. Se você observar nossos resultados e nossas performances, fica claro que isso não funcionou”, desabafou.

“Em novembro, quando nossa temporada estava indo de mal a pior e todo mundo podia ver que o técnico estava lutando para obter uma reação dos jogadores, pedi a Monchi que seu plano B fosse implementado. Ele era o único responsável pelas operações do futebol na Roma, mas ele não tinha um Plano B. Isso foi em novembro. Ele disse que seu Plano B era apenas para continuar fazendo o mesmo que o Plano A”, acrescentou.

“Então, quando eu leio ou ouço certas entrevistas de rádio, nas quais ele alega que a propriedade estava tomando uma direção diferente da sua e que é por isso que ele saiu, eu me pergunto: o que Monchi queria fazer diferente? Ele pediu para confiar nele e deixá-lo fazer do seu jeito, nós lhe demos controle total e agora estamos lidando com mais lesões do que já tivemos e corremos o risco de não conseguir terminar entre os três primeiros pela primeira vez desde 2014”, concluiu.

LEIA MAIS
GALVÃO CRÍTICA DESEMPENHO DE PAQUETÁ NO MILAN E SUGERE QUE MEIA FICASSE MAIS TEMPO NO BRASIL

Presidente da Roma desabafa contra críticas de ex-diretor e o coloca como culpado por fase do clubeTorcedores.com.

Advertisment ad adsense adlogger