Ex-preparador físico do Corinthians conta bastidores de montagem de elenco vencedor no fim dos anos 90

No fim dos anos 90 e início dos anos 2000, o Corinthians teve timaços que marcaram na história com o bicampeonato brasileiro (98 e 99), o bicampeonato do Paulistão (99 e 2001) e o Mundial de Clubes (no início de 2000). Preparador físico alvinegro na época, Antônio Mello deu a sua contribuição durante o período glorioso.

Em entrevista por telefone ao Torcedores, Mello afirmou que entre tantos trabalhos feitos em clubes brasileiros e estrangeiros, o realizado no Corinthians foi um dos que mais tem carinho.

“Todos trabalhos foram legais pra cacete. Tenho muita gratidão ao Santos, mas o Cruzeiro na Tríplice Coroa (2003) foi muito bacana e o Corinthians. Foram cinco títulos praticamente seguidos por lá (dois Paulistas – 1999 e 2001, dois brasileiros – 1998 e 1999 e o Mundial de 2000)”, disse o profissional.

Mello chegou ao Corinthians, juntamente com o técnico Vanderlei Luxemburgo no primeiro semestre de 1998. O preparador físico contou que a montagem do elenco vencedor se deu após o vice-campeonato paulista contra o São Paulo. Em reunião com o presidente Alberto Dualib, Luxemburgo solicitou a dispensa de alguns atletas e a contratação de jogadores.

“Quando nós chegamos ao Corinthians, o treinador tinha a gestão do grupo. Como nós disputamos o Paulista, entramos em desvantagem contra o São Paulo. A decisão era em dois jogos. Aí ganhamos o primeiro, passamos ter a vantagem no segundo, mas acabamos perdendo e o São Paulo foi campeão”, disse, para em seguida contar os bastidores da montagem do elenco.

“Saímos do campo, voltamos ao hotel e o seu Alberto Dualib, presidente na época, chamou eu, o Vanderlei, o Mario Sérgio, que era diretor-executivo do Banco Excel (patrocinador do Corinthians na época). Sentamos, conversamos, aí o Vanderlei falou: ‘Olha seu Alberto, para a gente fazer um bom Brasileiro, eu vou precisar melhorar esse time, dispensando alguns jogadores e deu os nomes. Seu Alberto não pensou duas vezes. Havia dois diretores muito legais: o Fred, sobrinho do seu Alberto e o Nei Nujud. Eles toparam. O presidente partiu para as contratações. Aí veio Gamarra, Luizão, Ricardinho, Batata e fizemos um time. Aí o time ganhou o Brasileiro (98), fui para a seleção brasileira com o Vanderlei, mas continuei no Corinthians”, relatou.

No segundo semestre de 98, Luxemburgo aceitou convite para treinar a seleção brasileira e com isso, Oswaldo Oliveira, auxiliar-técnico, foi efetivado como treinador corintiano.

“Oswaldo veio trabalhar conosco. Ganhamos o Paulistão e o Brasileirão, ambos em 99, e o Mundial em 2000. Após a reunião (pós-vice do Paulistão 98), o seu Alberto falou: saímos daqui para grandes conquistas. Saiu entusiasmado e não pensou duas vezes. Fez todas as contratações e o Mario Sérgio foi do cacete. Ele fechou conosco as contratações”, lembrou.

O último trabalho de Mello como preparador físico foi no Sport, em 2017. No primeiro semestre da temporada passada, ele foi coordenador de preparação física do Boavista. Com mais de 40 anos de carreira, o profissional deseja voltar ao futebol.

“Estou na ativa. O futebol é vida, vai pegando as pessoas mais velhas e experientes, e vai quase que deixando de lado. Vem a juventude com muita informação e boa preparação, mas não tem a nossa experiência. Eles vêm até por um valor financeiramente mais barato. A gente já estava num patamar profissional elevado”, afirmou.

VEJA TAMBÉM:

Bruno Laurence fala sobre saída do FOX Sports e explica ajuda dada a jovens jornalistas 

Ex-preparador físico do Corinthians conta bastidores de montagem de elenco vencedor no fim dos anos 90Torcedores.com.

Copyright © Nitro News Brasil Todos os Direitos Reservados. | CoverNews by AF themes.
Advertisment ad adsense adlogger