Testemunha diz que suspeito convidou Daniel para fazer sexo a três com sua esposa

Uma testemunha próxima à família Brittes revelou que Edison Brittes Junior, assassino confesso do jogador Daniel, ex-meia do São Paulo, convidou o atleta para fazer sexo com a esposa, Cristiana Brittes.

A testemunha foi ouvida pela Rede Massa, emissora paranaense, e disse que Edison usou várias drogas ilícitas naquela noite. “Ele disse que estava muito louco, que convidou Daniel para dormir com a mulher dele. Ele sabia, a mulher também, foi um acordo. E depois que ele viu que realmente os dois estavam juntos na cama ele se revoltou e resolveu matar Daniel”, disse o amigo da família, que não quis se identificar.

Crédito: Daniel (Rubens Chiri/saopaulofc.net)

Segundo a testemunha, a família “tem o direito de saber que Daniel é inocente na história”.

Caso Daniel
Daniel foi encontrado morto no domingo, 28 de outubro, com o pênis decepado, degolado e com sinais de tortura. O jogador participou da festa de aniversário de Allana Brittes, filha de Edison e Cristiana, em uma boata de Curitiba, na noite de sexta-feira, 26 de outubro. Após a festa, os amigos da aniversariante foram à casa dela para dar continuidade às festividades – incluindo Daniel e os pais.

Segundo a versão do assassino confesso, o jogador entrou no quarto onde sua esposa dormia e tentou estuprá-la, por isso cometeu o crime. O delegado que investiga o caso rechaçou a versão de Edison.

Fonte: Torcedores

 

%d blogueiros gostam disto:
Advertisment ad adsense adlogger