Depoimento de testemunha traz reviravolta no caso do jogador Daniel morto no Paraná

Jovem teria informado que jogador foi espancado em uma casa, na cidade de São José dos Pinhais. O motivo da morte teria sido passional após Daniel ter sido flagrado com a esposa de suspeito

A Polícia Civil do Paraná ouviu uma testemunha considerada chave para a investigação do caso do jogador Daniel Corrêia de Freitas, encontrado morto neste sábado (27) em São José dos Pinhais, por 3 horas na manhã desta quarta-feira (31). A testemunha esteve com Daniel momentos antes da sua morte.

Segundo o advogado da testemunha, Jacob Filho, Daniel foi espancado dentro da casa do principal suspeito do crime e que havia muito sangue no local. O motivo seria passional, em razão de um relacionamento do jogador com a esposa do suspeito.

A testemunha contou que Daniel e mais seis pessoas, incluindo ele, estavam em uma boate em Curitiba, quando decidiram ir para a casa do suspeito do crime.

Em meio à festa na casa, a esposa do suspeito teria gritado por “socorro”. Em seguida, Daniel é visto dentro do quarto sendo espancado por quatro pessoas.

O advogado salientou que ainda não é possível saber se Daniel estava tendo um relacionamento amoroso com a esposa do suspeito ou a violentando.

“Segundo a testemunha, havia muito sangue e o Daniel pedia para não morrer. Ele estava quase sem respiração e o corpo sem condições de locomoção” afirmou o advogado. A testemunha teria visto ainda Daniel ser retirado da casa e colocado em um carro.

Conforme a testemunha, o autor do crime procurou as pessoas que estavam na casa para montar um álibi mudando as versões dos fatos.

Com medo, a testemunha resolveu se apresentar na delegacia com um advogado para dar informações.

“O suspeito encontrou com testemunhas e disse que tentou mudar as versões dos fatos. Ele chegou a usar o termpo ‘o elo está fechado’. Foi quando a testemunha procurou a polícia para ser protegida”, informou o advogado.

A investigação

A Polícia Civil também está analisando as imagens do circuito de câmeras de segurança do bar onde Daniel esteve na sexta-feira.

A assessoria de imprensa do estabelecimento confirma que o jogador esteve no bar naquela noite, mas que não houve nenhuma confusão envolvendo o Daniel enquanto ele esteve na boate.

Segundo a apuração preliminar do Instituto Médico-Legal (IML), um ferimento por arma branca foi apontado como a causa da morte. Conforme a Polícia Civil, o órgão genital do jogador foi cortado.

O enterro do jogador acontece às 16 horas desta quarta-feira (31) em Conselheiro Lafaiete, onde moram os familiares do atleta.

Daniel Corrêa Freitas — Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net
Daniel Corrêa Freitas — Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net

A Polícia Civil informou que um inquérito policial foi instaurado na delegacia de São José dos Pinhais para apurar os fatos. Porém, não repassou nenhum detalhe sobre a investigação para não atrapalhar as diligências policiais.

Daniel Corrêa Freitas nasceu em Juiz de Fora (MG) e tinha 24 anos. Ele jogou pelo Coritiba em 2017.

Revelado pelo Cruzeiro, o meia passou ainda por Botafogo, Ponte Preta e estava emprestado pelo São Paulo ao São Bento, time que disputa a Série B do Campeonato Brasileiro.

Daniel jogou pelo Coritiba em 2017 — Foto: Divulgação/Coritiba
Daniel jogou pelo Coritiba em 2017 — Foto: Divulgação/Coritiba

Fonte: G1

 

%d blogueiros gostam disto:
Advertisment ad adsense adlogger